fbpx Skip to content

Tártaro em cães: o que é, riscos e como prevenir este problema em pugs

22/07/2019
Tártaro em cães: Pug sentado com cara de triste

Você já notou manchas escuras nos dentes do seu pug? Ou percebeu que ele está com mau hálito? Estes são sinais do acúmulo de tártaro, um problema oral comum em cães de todas as raças.

Assim como acontece conosco, o tártaro em cães nada mais é que a formação de uma placa bacteriana causada pelo acúmulo decorrente de restos de comida. A questão é que se ele não for tratado, pode acarretar na perda dos dentes ou trazer outros problemas orais graves.

O tártaro pode atingir qualquer cachorro, no entanto, cães braquicefálicos, como nosso amigo pug, são ainda mais propensos a este problema devido ao formato do seu crânio e da sua mandíbula, que mantém os dentes muito juntos, o que favorece a formação das placas e dificulta a limpeza.

Neste artigo explicaremos melhor o que é tártaro, como ele se forma, os riscos que pode trazer à saúde do seu pug, assim como formas de tratamento e prevenção. Confira!

O que é tártaro e como ele se forma?

Tártaro em cães: imagem de um dente canino com tártaro

O tártaro é a formação de uma placa bacteriana decorrente do acúmulo de restos de comida nos dentes.

Este acúmulo acontece principalmente no espaço entre o dente e a gengiva, formando uma crosta amarelada ou amarronzada que pode se estender por todo o dente e atingir outras partes da boca do cachorro.

A formação de tártaro durante a vida de um cão é praticamente inevitável, no entanto, alguns fatores podem acelerar o processo, como não escovar os dentes do cachorro pelo menos 3 vezes por semana e oferecer alimentos inapropriados.

Quais os riscos do tártaro para o meu pug?

Pug preto sentado no sofá

Muito além de uma questão estética e higiênica, o tártaro pode trazer sérias complicações para a saúde do seu pug.

Isso porque o tártaro é essencialmente um acúmulo de bactérias e conforme vai avançando, pode causar gengivite e doença periodontal, causando dor, dificuldade de mastigação e até a perda de dentes.

E não para por aí. As bactérias na boca podem passar para a corrente sanguínea e migrar para órgãos como coração, pulmão, rins e fígado causando alterações que podem ser fatais.

Como saber se meu cachorro está com tártaro?

Pug deitado

A característica mais marcante do tártaro em cães é a sua coloração. Os dentes afetados ficam com uma coloração amarela, que vai pouco a pouco passando para o marrom.

No entanto, nem sempre é fácil realizar essa identificação visual. Muitos tutores não têm o costume de checar os dentes do pug e muitas vezes, o tártaro começa apenas nos dentes de trás, o que dificulta a percepção do problema, já que os dentes da frente estão saudáveis.

Por isso, uma das primeiras formas de identificar o acúmulo do tártaro é a presença de mau hálito, mesmo que você não esteja percebendo a alteração na coloração dos dentes.

Conforme o problema evolui, é possível enxergar com maior clareza as manchas amarelas e marrons que começam a tomar os dentes. Com o avanço do tártaro, as placas começam a empurrar e até corroer a gengiva, deixando-a vermelha e inflamada.

Em casos graves de tártaro em cães, o pug pode até deixar de comer por causa da dor durante a mastigação.

Desenho dos estágios de avanço do tártaro em cães

Como prevenir o tártaro em cães?

Apesar do acúmulo de tártaro em cães ser praticamente inevitável, há formas de prevenir, retardar e minimizar o problema. Veja algumas dicas para evitar o tártaro:

  • Escove os dentes do seu pug pelo menos 3 vezes por semana com produtos de higiene oral adequados para cães. Já existem acessórios para escovação e pastas de dente em lojas especializadas em pets;
  • Ofereça biscoitos e petiscos específicos para prevenção de tártaro. Também existem enxaguantes bucais que retardam o aparecimento do problema e minimizam o mau hálito. Consulte um veterinário sobre o uso destes produtos;
  • Estimule a mastigação com mordedores e ossos, pois o atrito com a textura destes brinquedos retarda a formação das placas de tártaro.
  • Realize visitas periódicas ao veterinário, a fim de checar a saúde bucal do seu pug.

Meu cachorro está com tártaro, o que fazer?

Cirurgia de limpeza de tártaro em cães

Se o seu pug já está com a placa bacteriana instalada é necessário recorrer a uma cirurgia de limpeza.

O procedimento de limpeza de tártaro em cães é bem parecido com o nosso. Ele é realizado por um odonto veterinário que remove a placa bacteriana com um equipamento de ultrassom odontológico.

A diferença é que para remover o tártaro em cães é necessário que eles estejam anestesiados, o que sempre envolve um certo risco. Nestes casos, o mais indicado é a aplicação da anestesia inalatória, que causa menos dor e é mais segura.

E por envolver anestesia, é necessário realizar exames pré-operatórios para garantir que o seu cão está saudável e apto a realizar o procedimento. A cirurgia é simples e o seu pug volta para casa no mesmo dia.

Um alerta importante: nunca recorra a receitas e tratamentos caseiros para prevenção ou remoção de tártaro em cães. Sempre consulte um veterinário sobre quais as melhores opções para o seu pug.

E caso seja necessário realizar a cirurgia de limpeza de tártaro, certifique-se de realizar o procedimento em uma clínica de confiança e com um especialista da área de odontologia veterinária.

Quer conhecer mais dicas para manter seu pug sempre saudável? Veja nossos artigos da seção de saúde!

Ir para o topo