Skip to content

Saúde

Saúde do Pug: pug sendo examinado

Quem vê esse cãozinho nem imagina que a saúde do pug é bastante comprometida e que esta raça é cheia de peculiaridades quando o assunto é saúde.

Muitos tutores não sabem, mas os pugs tem uma tendência a apresentar diversas doenças e a maioria delas é consequência de sua anatomia.

Para ter ideia, segundo dados de uma pesquisa realizada pela British Veterinary Association (BVA) no início de 2018, cerca de 75% dos tutores desconheciam os potenciais problemas de saúde relacionados aos pugs antes de decidir pela raça e alegam ter escolhido este cão pela percepção de que cachorros com focinho achatado são bons cães de companhia.

Para não cair neste erro e aprender a lidar, prevenir e tratar os problemas de saúde que acometem estes cães, separamos algumas informações sobre as principais doenças do pug. Confira!

Problemas respiratórios

Pug deitado com expressão de cansaço

Como já citamos algumas vezes aqui no blog, os pugs são cães braquicefálicos. Mas você sabe o que é braquicefalia?

Este termo refere-se à uma deformidade nos ossos da cabeça que causa um achatamento do crânio. É a braquicefalia que dá o aspecto de focinho achatado dos pugs, uma das características da raça.

A questão é que este focinho encurtado causa algumas dificuldades, como respiração ofegante, roncos e barulhos bem característicos nos pugs.

Mas a pior consequência da braquicefalia na saúde do pug está na dificuldade em trocar calor com o ambiente e manter a sua temperatura corporal equilibrada.

O focinho encurtado não consegue normalizar a temperatura do ar inspirado antes de chegar aos pulmões, o pode causar um quadro de hipertermia e até levar o cãozinho à morte. É por isso que os pugs sofrem muito no calor.

Problemas de pele

Acne-canina-pug

As rugas presentes nos pugs são uma das características mais apreciadas nestes cães.

No entanto, elas também favorecem o aparecimento de dermatites caninas.

O excesso de pele e dobras pelo corpo do pug são um prato cheio para a proliferação de fungos e bactérias.

Por isso, é essencial que essas dobrinhas sejam limpas corretamente, com um pano seco, lenços umedecidos para cães ou produtos específicos de banho e higienização recomendados pelo veterinário.

Entre as dermatites caninas, a que mais afeta a saúde do pug é a dermatite da dobra nasal, mas que pode ser evitada realizando a limpeza correta da região.

Os pugs também podem sofrer com acne canina, sarna e outras reações alérgicas.

Doenças oculares

Pug com problema ocular

Quem tem pug sabe que estes cães possuem o olho esbugalhado, uma consequência do seu crânio achatado.

Mas você sabia que estes olhos saltados prejudicam a saúde do pug?

Por estarem mais projetados para fora, os olhos do pug ficam mais expostos à agentes externos, como poluição, microrganismos, entre outros, favorecendo doenças oculares.

Por isso é bem comum ver pugs com olhos vermelhos ou lacrimejando.

Também é preciso estar atento a ferimentos na região, pois por estar muito exposto ao ambiente, eles podem infeccionar e até levar à cegueira.

Mas a situação mais grave que pode ocorrer em decorrência dos olhos saltados é o prolapso do globo ocular, em que o olho pode sair da órbita do cão por causa de um trauma.

Obesidade

Pug sobre uma balança

Como já citamos algumas vezes no blog, os pugs tem uma tendência à obesidade canina.

Por serem preguiçosos e terem um apetite gigante, se a alimentação do pug não for bem controlada é fácil o seu amigo ganhar uns quilinhos extras.

A questão é que este sobrepeso diminui a expectativa de vida do seu cãozinho e ainda desencadeia diversos problemas de saúde, como doenças cardíacas e respiratórias e problemas na coluna e articulações.

Portanto, para manter a saúde do pug em dia é essencial manter uma dieta saudável, controlada e bem equilibrada com rações de boa qualidade ou um bom cardápio baseado na alimentação natural para cães.

Além destas doenças, os pugs também podem apresentar problemas dentários, ósseos, e auditivos, geralmente ocasionados por herança hereditária ou em decorrência da sua estrutura física.

Vale salientar que este conteúdo não tem o objetivo de desestimular a aquisição de um pug, mas sim informar os tutores de potenciais problemas de saúde aos quais a raça é mais suscetível.

Com a informação certa é possível cuidar melhor do seu pug, prevenindo doenças e tratando-as corretamente quando necessário. Assim você proporciona mais qualidade de vida para o seu cãozinho e garante que ele terá uma vida longa e saudável ao seu lado!

Quer saber mais sobre a saúde do pug? Confira os artigos a seguir!