Skip to content

Alimentação natural para pugs: vale a pena investir nesta dieta?

11/16/2018
Alimentação natural para pugs: pug com um prato de vegetais

Muito tem se falado sobre a adoção da alimentação natural para pugs.

Cada vez mais, tutores tem deixado a ração industrializada de lado e aderindo a uma dieta mais caseira e saudável para seus amigos pugs.

Se você já pensou nesta alternativa, mas tem dúvidas sobre o assunto, leia este post e entenda tudo sobre a alimentação natural para pugs!

O que é alimentação natural para cães?

A alimentação natural – também conhecida como AN – é uma dieta balanceada e composta por ingredientes naturais e minimamente processados, ou seja, os alimentos utilizados sofrem apenas os processos de cozimento e congelamento.

Ao contrário do que a maioria das pessoas imagina, a alimentação natural nada tem a ver com o mau hábito de dar “comida de gente” ou restos de refeição para os cachorros.

O cardápio da alimentação natural deve ser formulado por um nutricionista veterinário e a comida deve ser produzida especialmente para cães, sem nenhum tipo de condimento ou aditivo químico.

Ela deve conter ingredientes de boa qualidade – como carnes, cereais e legumes – e que sejam capazes de fornecer, de forma equilibrada, proteínas, gorduras boas, carboidratos, vitaminas, minerais e água.

Ração ou alimentação natural?

Parto com alimentos naturais e com ração

Então dar ração para pug não é bom?

Calma! Não é bem assim. Como explicamos em nosso post sobre ração para pug, as rações são produzidas nas indústrias com a supervisão de um veterinário especializado em nutrição animal, a fim de garantir que elas cubram todas as necessidades nutricionais dos cães.

No entanto, como todo produto, existem rações de boa e de má qualidade no mercado, sendo que as melhores são as da linha Premium e Super Premium.

As rações destas linhas são consideradas de excelente qualidade e podem oferecer todos os nutrientes que o seu pug precisa.

A questão é que por ser industrializada, a ração sempre acaba recebendo algum tipo de aditivo químico em seu processamento, como corantes, conservantes, entre outros.

Por isso, alguns tutores optam pela alimentação natural para pugs, que é feita de forma caseira e adaptada para melhor digestão a aproveitamento do seu pet.

Quando bem preparada, uma dieta de AN é saudável e balanceada, fornecendo todos os nutrientes que o seu pug necessita.

Além disso, a alimentação natural pode ser benéfica para cães que sofrem com algumas enfermidades, como problemas gástricos, alergias, obesidade, diabetes, cardiopatias, entre outros.

A alimentação natural é indicada para pugs?

Pug ao lado de um prato de vegetais

Como o cardápio da alimentação natural é montado individualmente e conforme as características de cada cãozinho, todos podem desfrutar de seus benefícios, independente da raça, porte ou idade. Assim, ela pode sim ser uma opção para o seu pug!

Além dos benefícios nutricionais, a alimentação natural para pugs também é capaz de auxiliar esses peludos fofinhos a controlar alguns dos problemas de saúde mais comuns a esta raça.

Um exemplo é a obesidade. Já comentamos por aqui que os pugs são cãezinhos bem gulosos e com uma tendência ao sobrepeso, que pode ser melhor controlada com as dietas da alimentação natural, desde que formuladas com baixo valor calórico.

Outro problema que pode ser minimizado com a adoção da alimentação natural é a alergia de causa alimentar, geralmente causada por componentes químicos contidos nas rações.

Esse tipo de alergia causa diversos sintomas em pugs, como coceira incessante, vermelhidão na pele, queda de pelo e aumento na temperatura corporal.

Com uma dieta 100% natural e isenta de química, esse quadro pode melhorar muito!

Ah! E sabe um outro probleminha dos pugs que é reduzido com a AN? Os famosos gases!

Como introduzir a alimentação natural para pugs?

Pug com um prato de comida natural

Se você quer mudar os hábitos alimentares do seu pug e introduzir a AN, você deve primeiramente consultar um veterinário e realizar um check-up do seu amigo, a fim de avaliar as suas necessidades nutricionais.

Depois, você e o profissional conversarão sobre a rotina do seu pug para estipular qual a ingestão de calorias diária indicada, já que ela varia de acordo com a idade, nível de atividade física e estado de saúde do seu companheiro.

Na fase de formulação do cardápio, lembre-se de inserir alimentos fáceis de serem encontrados e preparados, pois isso diminui o risco de você desistir no meio do caminho.

Lembrando que também existe a opção de comprar a comida pronta e congelada, como uma marmita. Já existem diversas empresas voltadas para alimentação natural de pets no mercado. Converse com seu veterinário sobre esta possibilidade.

Uma vez definido o cardápio, é só oferecer a refeição natural ao seu pug, de acordo com as orientações do veterinário, e ver como ele reage. De forma geral, os cães não rejeitam a comida, já que estas tendem a ser mais palatáveis do que as rações.

Por fim, vale dizer que, seja com rações ou refeições naturais, é muito importante estar atento à qualidade do que seu pug ingere, pois uma boa alimentação é fundamental para a saúde, qualidade de vida e longevidade do seu amigo.

Não tem certeza se a alimentação natural é a escolha certa para o seu pug? Veja nosso post sobre ração para pugs!