Skip to content

Você sabe como cuidar da saúde do seu cão idoso?

17/09/2020

Dependendo do porte, o cão é considerado idoso a partir dos 7 anos, o seu cão já é idoso? Você está notando alguns sinais da idade nele, como por exemplo: andar mais devagar, não subir com tanta facilidade no sofá, não enxergar ou não escutar tão bem e um pouquinho a mais de preguiça, ele está mais dorminhoco?

Entenda os cuidados que o seu cão idoso necessita
cuidado com pug idoso

Não se preocupe, este é um processo natural pelo qual todos vamos passar e também é uma fase maravilhosa que deve ser curtida com o pet, afinal, eles gostam mais de carinho (ficam mais carentes), já possuem manias e estão acostumados com a rotina de casa, eles continuam merecendo toda a atenção e cuidados com a saúde e o bem-estar.

Por isso, organizamos dicas para que você saiba como oferecer o melhor para o seu cão idoso. Confira:

Dica 1 – Cuidados preventivos com a saúde

Um dos mais importantes cuidados deve ser com a saúde do cão idoso. Para isso, você vai precisar levá-lo mais vezes no ano para o acompanhamento veterinário. Se ele possuir alguma doença crônica, o veterinário poderá orientar a melhor forma de controle e tratamento, bem como indicar quantas vezes você terá que retornar com o peludo para o check-up. O ideal é que eles passem por consultas no veterinário pelo menos de 6 em 6 meses. Isso ajudará a detectar e prevenir possíveis doenças decorrentes da idade.

Dica 2 – Adaptação da alimentação

As necessidades nutricionais do pet maduro são diferentes dos filhotes ou adultos. A mudança na dieta do pet deve começar na transição da idade adulta para a sênior. Isso significa que o cachorro mais velho precisa de uma alimentação especial. Essa mudança tem como objetivo ajudar a retardar o início dos sinais de envelhecimento e garantir a boa nutrição nesta nova fase da vida. Entre as opções disponíveis no mercado estão as rações seniores e a alimentação natural (AN). Qualquer que seja a opção, consulte um veterinário para fazer a mudança da melhor maneira possível para o cão.

Dica 3 – Atividade física e brincadeiras

O cão idoso pode praticar atividades físicas e ser levados para passeios diários. No entanto, o tempo de passeio vai depender da energia que ele tem. A dica é respeitar os limites do peludo. Se ele estiver cansado, nada de forçar a caminhada.

Com a orientação de um profissional, você poderá oferecer mais qualidade de vida ao pet ao entender quais são as atividades que ele está apto a fazer sem prejudicar sua saúde ou bem-estar.

Dica 4 – Respeitando as mudanças de comportamento do idoso

Alguns cachorros podem ter mudanças de comportamento por conta da senilidade. Uma delas é a mudança de temperamento. Um cão que sempre foi dócil, pode ficar mais impaciente quando mais velho, assim como nós! O processo natural de envelhecimento causa a perda progressiva das funções sensoriais, devido à “morte” dos neurônios, com alterações no cérebro parecidas com as que o Alzheimer provoca nos seres humanos. Trata-se de uma doença conhecida como Disfunção Cognitiva.

Neste caso, o cão pode apresentar: desorientação (ficar perdido em locais com que já era familiarizado), alteração de sono (ficar acordado a noite toda e dormir o dia todo), perda de memória (esquecer comandos já aprendidos e realizados a vida toda), falta de atenção, ansiedade, irritabilidade e excesso de vocalização (choros ou uivos). É preciso reforçar a importância do acompanhamento constante com o veterinário, para ter uma orientação correta.

Dica 5 – Cuidados preventivos: superalimentos

A qualidade de vida nessa etapa da vida do pet irá depender muito dos cuidados preventivos oferecidos. Além dos citados acima, é muito importante oferecer um suplemento natural que melhore a saúde e o bem-estar, além de reduzir o aparecimento de doenças. Alguns alimentos vão além de suas funções nutricionais básicas, contribuindo para a saúde dos pets.

A Botica Pets reuniu 6 destes superalimentos em uma só fórmula natural, livre de conservantes, que é indicada por veterinários e certificada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Os nutrientes presentes no composto beneficiam as células musculares e atuam como antioxidantes. O uso contínuo proporciona um melhor desempenho e condicionamento muscular.

Conheça mais sobre a Fórmula Vigor e seus ingredientes naturais para cachorro

Beterraba: revigora animais enfraquecidos pois é rica em açúcares que são facilmente metabolizados pelo animal e prontamente aproveitados como energia, auxiliando no combate à fadiga e na redução do estresse muscular. Também promove o fortalecimento muscular e de tendões devido à alta concentração de potássio e manganês. As vitaminas C e E também são excelentes antioxidantes e, por isso, possuem atividade antienvelhecimento. A beterraba ajuda a combater os efeitos provocados pelos radicais livres (que são responsáveis pelo envelhecimento das células). Ela contribui para a manutenção de uma pele mais saudável.

Alho: auxilia na eliminação de toxinas, tem ação germicida e estimula o sistema imunológico. Também melhora a circulação sanguínea e ajuda a manter níveis saudáveis de colesterol.

Extrato de alcachofra: facilita a digestão, estimula o fígado e aumenta a liberação da bile, promovendo a eliminação de toxinas e a regulação do intestino. Possui importante ação digestiva, facilitando a digestão de gorduras no intestino e regulando as funções intestinais. O lupeol, presente na alcachofra, apresenta ação tóxica contra células tumorais. Além disso, tem atividade antioxidante e promove a liberação de resposta imunológica.

Extrato de algas (clorela): rica em clorofila, melhora a imunidade do pet, promove a desintoxicação do organismo e estimula o crescimento e a recuperação dos tecidos. Devido à essa propriedade, pode ser utilizada em casos da anemia (pois seus derivados estimulam a formação de glóbulos vermelhos).

Extrato de frutas cítricas (acerola): maior fonte de vitamina C e antioxidantes, que ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Levedura de cerveja: pode ajudar a melhorar a digestão do seu pet, pois estimula o crescimento e a atividade de bactérias benéficas para o sistema digestório, facilitando a quebra e absorção dos alimentos. Auxilia o sistema imunológico dos animais por meio de aminoácidos que agem exercendo efeito contra bactérias, vírus, fungos e parasitas.

Mas atenção! Esses ingredientes devem ser oferecidos na quantidade certa para o pet. Por isso, o uso da fórmula é mais seguro e prático, conheça a Fórmula Vigor da Botica Pets: https://www.boticapets.com.br/catalogsearch/result/?q=vigor

Ir para o topo