fbpx Skip to content

Cuidados com pug no inverno: 6 maneiras de proteger seu cachorro no frio

11/06/2019
Cachorro no frio: pug enrolado em um cobertor

O inverno chegou e com ele as baixas temperaturas, os ventos gelados e a garoa fria. Para manter a saúde do seu cachorro no frio, alguns cuidados especiais são necessários durante a estação.

Mudanças na rotina do seu pug são essenciais para protegê-lo das baixas temperaturas, e assim, evitar que eles sintam frio e fiquem doentes.

Quer saber quais são estes cuidados? Leia este post e veja 6 dicas de como proteger o cachorro do frio e deixe seu pug quentinho neste inverno. Confira!

1. Mantenha-o em um local aquecido

Pug em uma caminha

A exposição ao frio é muito prejudicial aos pugs e animais de estimação em geral.

Portanto, não é recomendado que os cachorros durmam fora de casa durante o inverno, em especial os pugs. Além de serem cachorros de pelo curto, eles também são considerados cães de companhia, ou seja, que devem ser criados dentro do lar, junto com a família e não se adaptam muito bem fora de casa.

E mesmo dentro de casa, alguns cuidados especiais devem ser tomados para proteger estes cãezinhos do frio.

Providencie uma caminha para o seu pug, e coloque cobertores e edredons para que ele fique aquecido e confortável.

Caminhas, almofas e cobertores na Pet Luni

Além disso, escolha bem o local em que a caminha ficará. O lugar deve ser protegido, longe de correntes de ar. Também é recomendado colocar um papelão ou tábua de madeira entre o chão e a caminha, a fim de isolar melhor o frio e a umidade que vem do chão.

E não se esqueça de manter a higiene da cama do seu amigo. Lave e troque os paninhos com frequência e sempre que possível coloque-os no sol. Assim você evita que a umidade gere mofo e outras contaminações que podem causar alergias em pugs, esta é uma dica valiosa da Zootecnista Giuliana Portes

Se o seu pug dorme com você na cama ou fica no sofá, também é importante garantir que ele tenha seu próprio cobertor e almofadas e que esteja sempre protegidinho.

2. Agasalhe se for necessário

Cachorro no frio: Pug com agasalho de frio

As roupas para cachorro estão na moda e o inverno parece ser a chance perfeita de montar um guarda-roupa incrível para o seu pug, certo?

De fato, os agasalhos podem ser muito úteis para aquecer o seu cachorro no frio, especialmente os pugs, que possuem pelo curto e são mais sensíveis às baixas temperaturas.

Atualmente, existe uma infinidade de roupas para cachorro dos mais diferentes modelos e confeccionadas em diversos tecidos, como algodão, lã, soft e moletom. Basta escolher a roupinha que mais faz o estilo do seu pug.

Mas é preciso ficar atento. Pugs possuem uma predisposição a dermatites e alguns cães podem não se adaptar às roupas de lã ou tecidos sintéticos e desenvolver alergias que causam coceira e vermelhidão na pele. Portanto, fique de olho!

Outro ponto importante é comprar roupas que sejam sinônimo de conforto para o seu pug e não de incômodo. Para isso, priorize peças com tecido de boa qualidade, escolha o tamanho adequado e ao colocar a roupa no seu amigo, veja se as costuras não ficam “pegando” e se ele consegue se movimentar normalmente.

E como saber quando eu devo colocar roupinha no meu pug? Sempre agasalhe o seu amigo quando ele mostrar que está com frio. Não sabe identificar estes sinais? Descubra neste artigo.

3. Diminua a frequência de banho do cachorro no frio

Pug na cama

No inverno, é recomendado reduzir o número de banhos do seu pug para não colocar a sua saúde em risco.

Banhos semanais podem se tornar quinzenais. No banho, use sempre água morna e seque-o assim que o retirar da água com um secador morno e intensidade moderada.

Nunca permita que o seu pug fique muito tempo molhado após o banho e tenha muito cuidado com o choque térmico, ou seja, nunca dê banho e na sequência saia com ele em um dia frio. Aliás, evite ao máximo dar banho no seu pug em dias de temperaturas muito baixas. Para estas ocasiões, opte por produtos de banho seco.

4. Não passeie em dias muito frios

Pug dormindo debaixo das cobertas

Alguns cães amam passear e este bom hábito deve ser mantido mesmo no inverno.

O que vale aqui é o bom senso. Você não deve deixar de passear com o cachorro no frio, mas deve evitar sair em dias de temperatura muito baixa. Além do frio, no inverno o ar fica muito seco, o que dificulta ainda mais a respiração do pug, que já costuma ser difícil por conta do focinho achatado.

Se o seu pug está habituado a sair todos os dias, procure ir passear em horários de temperatura mais amena, como na parte da tarde, em que é comum o sol aparecer. Além disso, opte por trajetos mais curtos, para não expor seu amigo ao frio excessivo.

Agora, se estiver chovendo ou garoando, não saia com o seu pug. Ele vai se molhar, passar frio e ficar mais vulnerável a algumas doenças comuns no inverno.

5. Não descuide da hidratação e da alimentação

Pug comendo em uma tigela

Engana-se quem pensa que a hidratação é importante apenas nos dias de calor.

No inverno, o ar costuma ficar muito seco, já que chove com menos frequência. Assim, é muito importante – tanto para humanos como para cães – beber muita água.

Portanto, garanta que o seu pug tenha água limpa e fresca à disposição, inclusive durante os passeios.

Vale salientar que os hábitos relacionados à alimentação também exigem cuidado. Alguns profissionais indicam que a alimentação dos cães deve ser reforçada em até 20% durante o inverno, pois o organismo gasta mais energia mantendo a temperatura corporal estável.

No entanto, isso não é uma regra. Primeiro porque o frio no Brasil não é tão rigoroso a ponto de justificar um aumento metabólico para manter a temperatura do corpo e segundo, porque os cães tendem a dormir mais e ficar quietinhos na caminha, reduzindo seu gasto energético.

De forma geral, como os pugs têm fama de gulosos e uma predisposição à obesidade, não é indicado aumentar a alimentação destes cãezinhos a não ser que esta seja uma orientação do seu veterinário.

6. Cuidados com a saúde

pug no veterinário

Por fim, mantenha a rotina de visitas ao veterinário no inverno.

As baixas temperaturas da estação podem deixar os pugs mais suscetíveis a algumas doenças. A principal delas é a gripe canina, que possui sintomas bem parecidos com a gripe humana, como febre, espirros e tosse persistente.

Se não for tratada, a gripe pode evoluir para um quadro mais grave, com infecções secundárias por bactérias, como a pneumonia.

Já existe vacina contra a gripe canina, consulte o seu veterinário sobre a possibilidade de aplicação no seu pug.

Vele lembrar que filhotes, pugs idosos e com a saúde debilitada exigem ainda mais atenção no inverno.

Filhotes de pug são mais sensíveis ao frio e mais vulneráveis a doenças, por isso, devem sempre estar aquecidos e protegidos. Já pugs idosos podem sofrer de dores articulares desencadeadas pelo frio, especialmente se já apresentarem doenças ósseas, como a artrose, por exemplo.

Quer saber mais informações sobre cuidados com cachorro no frio? Veja 4 maneiras de saber se o seu pug está com frio!

Ir para o topo